Home » Reforma » Planear a Reforma

Planear a reforma é um processo contínuo ao longo da vida...

Esteja numa fase inicial ou já em fase avançada da sua carreira  profissional, a SGF pode ajudá-lo a preparar-se para este
objetivo importante.

 

1. Antes de Começar

O seu primeiro passo deverá ser a avaliação das suas necessidades de reforma, comparando:

  • O que precisará de gastar – nível de despesa esperado durante os 20 ou 30 anos da sua reforma;
  • O rendimento que irá receber de cada um dos veículos de financiamento da sua reforma:
      - Pensão da Segurança Social;
      - Fundo de Pensões da sua Empresa ou equivalente;
      - Complemento individual de reforma.

A diferença entre o que irá receber e o que espera gastar representa a sua quebra de rendimento             » simulador


A parte de financiamento da reforma que é da sua responsabilidade (complemento individual de reforma) depende diretamente do montante que a Segurança Social conseguir financiar.

Se do cálculo da sua quebra de rendimento resultar um montante elevado a constituir através de um complemento individual de reforma, não deverá ficar surpreendido uma vez que:

  • A Segurança Social terá cada vez menos capacidade de financiar a sua reforma;
  • Acompanhando o aumento da esperança média de vida nas economias desenvolvidas, o período de reforma a financiar tende a ser cada vez maior.

 

2. A Importância de começar cedo

A melhor forma de colocar o seu dinheiro a "trabalhar para si" é começar cedo e contribuir regularmente com o máximo possível. Para esse efeito, poderá ser útil organizar bem as suas finanças pessoas e avaliar desde logo a sua capacidade de poupança.

Aproveitando as vantagens fiscais dos PPRs em termos de tributação dos rendimentos, o efeito a longo prazo da capitalização composta é exponencial.

 

3. Constitua uma carteira de aplicações flexível

Um outro passo importante será constituir a sua carteira de aplicações de acordo com os objetivos definidos, o seu grau de tolerância ao risco, e o horizonte temporal em questão. Tenha em consideração que a distribuição inicial da carteira de aplicações deverá ser revista periodicamente.

 

4. Próximo dos Objetivos

Uma vez próximo da reforma será fundamental ter atenção aos seguintes aspetos:

  • Reduza todo o risco da sua carteira de aplicações. Opte sempre que possível por produtos de capital garantido, privilegiando a segurança a curto prazo em vez da rentabilidade;
  • Planeie a forma de recebimento do seu complemento de reforma – em Capital ou Renda – tendo em conta as vantagens e desvantagens de cada alternativa bem como a fiscalidade inerente.

 

5. Próximos Passos